NOTÍCIA ANTERIOR
Brexit: o que ainda está em discussão sobre o ''divórcio'' do Reino Unido e da União Europeia
PRÓXIMA NOTÍCIA
Austrália aprova casamento entre pessoas do mesmo se xo
DATA DA PUBLICAÇÃO 6/12/2017 | Internacional
Papa pede que status quo de Jerusalém seja mantido
Papa pede que status quo de Jerusalém seja mantido Pontífice quer que
Pontífice quer que "sabedoria e a prudência" possam prevalecer para evitar nos conflitos. Foto: Tânia Rêgo / ABr (25/07/2013)
O papa Francisco pediu que o status quo de Jerusalém seja respeitado e que a "sabedoria e a prudência" possam prevalecer para evitar nos conflitos entre israelenses e palestinos.

O apelo do papa vem pouco antes de um anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, onde se espera que ele reconheça Jerusalém como a capital de Israel e transfira a embaixada americana de Tel-Aviv para lá. Francisco afirmou que está "profundamente preocupado" com os desenvolvimentos recentes e declarou que Jerusalém é um lugar único e sagrado para cristãos, muçulmanos e judeus e que tem uma "vocação especial para a paz".

Ele apelou que todos precisam respeitar o status quo da cidade, de acordo com as resoluções da Organização das Nações Unidas (ONU). "Peço ao Senhor que a sua identidade seja preservada e fortalecida em benefício da Terra Santa, do Oriente Médio e do mundo inteiro e que a sabedoria e a prudência prevaleçam para que novos elementos de tensão sejam retirados de um sistema global já convulsionado por tantos conflitos cruéis", disse.

A voz do papa faz eco a de outros líderes estrangeiros. Nesta quarta-feira, o secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, expressou preocupação com os relatos de que Trump pode reconhecer Jerusalém como a capital de Israel. "Esperamos para ver o que ele irá dizer exatamente, mas vemos as recentes reportagens com preocupação", comentou.

Na sede da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nesta quarta-feira em Bruxelas, Johnson comentou que Jerusalém "deveria fazer parte do acordo final entre os israelenses e os palestinos, um acordo negociado que queremos ver". Ele ainda disse que o Reino Unido não tem planos para mudar sua embaixada.

Já a Turquia, por meio do primeiro-ministro, Binali Yildirim, voltou a condenar o movimento, ao dizer que a ação dos EUA pode tornar os problemas da região "irreversíveis".

Fonte: Associated Press.

Por Estadão Conteúdo - Diário Online
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Internacional
12/12/2017 | Explosão em NY foi ''tentativa de ataque terrorista'', diz prefeito
11/12/2017 | Venezuela tem eleições municipais
7/12/2017 | Austrália aprova casamento entre pessoas do mesmo se xo
As mais lidas de Internacional
6/12/2017 | Papa pede que status quo de Jerusalém seja mantido
7/12/2017 | Austrália aprova casamento entre pessoas do mesmo se xo
11/12/2017 | Venezuela tem eleições municipais
As mais lidas no Geral
11/12/2017 | Vereador de Mauá propõe isentar igrejas do município de obterem alvará para se instalarem na cidade
11/12/2017 | Camelôs voltam às ruas da região
11/12/2017 | Paço de Mauá e FUABC iniciam costura de acordo
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2017 - Desde 2003 à 5392 dias no ar.